Preparação perineal para o parto

preparação para o parto, períneo, epi-no, epino, maternare, mundo de mãe

Preparação perineal para o parto. Por Larissa Aguiar, fisioterapeuta e educadora perinatal da Maternare. (Disponível também em áudio)

O assoalho pélvico é uma estrutura complexa, que engloba o conjunto de músculos, fáscias e ligamentos. Ele desempenha duas funções fundamentais: sustentação e suporte dos órgãos pélvicos, e função esfincteriana uretral e anal, ou seja, de manter a continência urinária e fecal. Permite a passagem do feto no momento do parto, sendo também muito importante para a função sexual e reprodução. Já o períneo é camada muscular superficial do assoalho pélvico, compreendendo os órgãos genitais externos e o ânus. Na mulher, vai da vulva até o ânus.

Continue lendo

Corrente russa no pós-parto

corrente russa, corrente russa no pós-parto, materna fisio, guia da maternidade, salvador-ba

Um dos tratamentos que pode ser realizado no pós-parto é a corrente russa para a flacidez muscular. Ela age ativando e contraindo o músculo abdominal de forma isométrica, diminuindo a diástase (afastamento do músculo abdominal que acontece após a gestação), tonificando esta musculatura que sofre uma grande alteração durante a gestação. Pode-se também junto com a corrente russa associar com exercícios para maior ativação abdominal.

Continue lendo

Assoalho pélvico na gestação

Você sabe a importância de avaliar a função muscular do assoalho pélvico na gestação?

O assoalho pélvico é um grupo muscular que se encontra na parte inferior da pelve e tem função de sustentação dos órgãos pélvicos ( útero, bexiga , reto )e continência urinária e fecal, e na função sexual.

Continue lendo

Dores e mudanças posturais

dores na grávidez

Dores e mudanças posturais, por Dra. Adriana Monteiro, médica obstetra.

A partir do terceiro trimestre de gravidez, algumas mudanças posturais se acentuam no corpo da grávida, causando alguns desconfortos que podem ser melhorados com exercícios físicos, alongamentos, mudanças de postura e mudanças comportamentais.

Continue lendo

Depressão pós-parto e o vínculo mãe-bebê

depressão pós-parto

Depressão pós-parto, por Daniela Rita de Souza, psicóloga.

A depressão pós-parto é uma condição que afeta 10% a 15% das mulheres. Este quadro tem seu início em algum momento durante o primeiro ano do pós-parto, havendo maior incidência entre a quarta e oitava semana após o parto. Geralmente se manifesta por um conjunto de sintomas como irritabilidade, choro frequente, sentimentos de desamparo e desesperança, falta de energia e motivação, desinteresse sexual, transtornos alimentares e do sono, ansiedade, sentimentos de incapacidade de lidar com novas solicitações, entre outros.

Continue lendo

Períneo: como você cuida do seu?

Períneo

Períneo: Todo mundo tem um! Como você cuida do seu? Por Larissa Aguiar, fisioterapeuta e educadora perinatal da Maternare.

O períneo é camada muscular superficial do assoalho pélvico, compreendendo os órgãos genitais externos e o ânus. Na mulher, vai da vulva até o ânus. Este conjunto de músculos é responsável pela sustentação dos órgãos pélvicos (bexiga, útero, reto, uretra, vagina e ânus) e pela continência urinária e fecal, sendo também muito importante para a sexualidade e reprodução.

Continue lendo

A importância dos exercícios para gestantes

exercícios para gestantes, exercícios para grávidas, maternare, larissa aguiar, mundo de mãe

A importância dos exercícios para gestantes , por Larissa Aguiar, fisioterapeuta e educadora perinatal da Maternare.

O sedentarismo é um dos principais problemas de saúde pública hoje em dia. E em mulheres gestantes, essa preocupação é ainda maior. Permanecer sedentária no período gestacional pode aumentar o risco de você apresentar alguns problemas, como:

  • Diabetes Mellitus Gestacional
  • Hipertensão arterial
  • Obesidade
  • Maiores chances de nascimento prematuro

Além disso, a gestante está passando muitas transformações fisiológicas e morfológicas. Afinal, tem um bebê crescendo aí dentro, e o organismo todo precisa se adaptar para acolher esse novo ser que se forma. Por exemplo, na medida em que a sua gravidez for avançando, a barriga e a mama aumentam em tamanho e volume, alterando o seu eixo de equilíbrio. Grupos musculares específicos acabam sendo mais solicitados, enquanto outros são menos solicitados, gerando um desequilíbrio muscular. E isso precisa ser equilibrado.

Continue lendo