Para ouvir a versão em audio, utilize o player abaixo do texto!

Como já sabemos, a cor também é uma forma de comunicação e traz muita influência nos aspectos comportamentais do ser humano. São bem perceptíveis aos bebês transmitindo estímulos positivos e negativos, a depender do que está sendo exposto aos pequenos. Por isso vamos aqui conhecer um pouco mais sobre cada cor, para que algumas dúvidas sejam esclarecidas na hora da escolha das cores.

O BRANCO – Bem conhecida como cor neutra e presente em quase 100% dos quartos. É uma cor pura, limpa e silenciosa. Transmite calma, harmonia e paz. Sua tonalidade neutra permite combinação com outras cores podendo de forma harmoniosa amenizar os estímulos causados por outras tonalidades. Também conhecida como a cor coringa e deve ser usada sempre associada a outra cor, pois utilizada em totalidade nos quartinhos não provoca os estímulos no bebê.

O AZUL – Cor harmônica, serena e fria. Em tons claros transmite tranquilidade, introspecção e calma. Em tons escuros pode causar sentimentos opostos. Seu uso em excesso pode acarretar sentimentos tristes, deve ser equilibrado com cores que neutralize sua frieza.

O VERDE – Conhecida como a cor da esperança, cor da natureza, da harmonia e do equilíbrio. Transmite segurança e possui propriedade harmonizante. É considerado ideal para receber o bebê por está associado à tranquilidade.

O AMARELO – Cor da energia, da alegria e símbolo da luz. Cor quente e estimulante, mas que quando utilizada em seus tons pastéis ajudam na concentração e cria um ambiente alegre para o bebê. Já quando utilizada em tonalidades fortes pode causar agitação. Ideal neste caso para espaços recreativos.

O ROSA – Cor do afeto, estimula emoções, vínculo mamãe – bebê, a cor do amor, da beleza, do romantismo. Deve ser utilizada em tons mais claros nos quartos de bebê. O rosa forte deve ser utilizado sempre acompanhado com branco para trazer equilíbrio no quarto e não levar à irritabilidade.

O VERMELHO – Deve ser usado com moderação. Cor sólida, símbolo do fogo e remete ao perigo e ao mesmo tempo à paixão. Cor forte e seu uso deve ser limitado aos detalhes.

Agora que você já conhece melhor os estímulos e os benefícios de cada cor, pense em que tipo de decoração que será escolhida e procure sempre a harmonia entre as tonalidades para que seu bebê encontre aconchego e tranquilidade nos soninhos e os estímulos necessários para seu desenvolvimento nesta fase tão importante, sempre sem exageros.

Tássia Pinto
Arquiteta e Light Designer – CAU: A93364-3
Pequeno Traço
@pequenotraco

 

Cores para quarto de bebê – parte 2
Anuncie | Política de Privacidade | Contato

©2018 Mundo de Mãe. Todos os direitos reservados.