Diástase Abdominal

Diástase

por Lília Sampaio, fisioterapeuta da Materna Físio.

Durante a gestação, ocorre o estiramento da musculatura abdominal, ocasionando a separação dos feixes dos músculos retos abdominais denominado diástase dos músculos retos abdominais. Isso se deve às modificações no organismo materno, desencadeadas por alterações hormonais. À medida que a gestação progride, a ação hormonal em tecidos conjuntivos, associada a alterações biomecânicas para crescimento uterino podem causar essa diastase.

Esta condição pode ser observada inicialmente no segundo trimestre de gestação, tendo uma incidência maior nos três últimos meses, em virtude do volume abdominal maior, assim como no pós-parto. A diástase é dita fisiológica, quando se apresenta com mais ou menos 3 cm. Com esse grau de diástase, há retorno espontâneo às condições pré-gravídicas, sem complicações. Segundo alguns estudos, separações maiores que 3,0 cm são consideradas prejudiciais, pois podem interferir na capacidade da musculatura abdominal de estabilização e movimento do tronco, e em funções como postura, parto, defecação, além da contenção visceral.

Os sintomas da diástase abdominal mais frequentes costumam ser dores na região lombar e nas nádegas e o surgimento de uma protuberância no meio do abdômen quando se faz algum tipo de esforço (como ao tossir, sentar ou levantar).

Por isso, é muito importante a prática de atividade física durante o periodo gestacional e também no puerpério, objetivando seus benefícios nos diversos sistemas do organismo, em particular na musculatura abdominal e perineal pois a musculatura flácida é prejudicial às mulheres, visto que favorece o acúmulo de gordura abdominal, diminui o trânsito intestinal, resultando na constipação e no surgimento das hemorroidas. Sendo assim, a atuação da fisioterapia no périodo gestacional e no pós-parto imediato visa melhorar a tonicidade dos músculos abdominais e pélvicos, evitando complicações.

O tratamento da diástase abdominal irá depender da severidade da condição. Nas situações de uma diástase leve é possível reverter o quadro com exercícios de fortalecimento abdominal específico executado corretamente. Sendo assim , é necessário fazer uma avaliação com um profissional capacitado para de fato dar o diagnóstico final da sua condição.

liliasampaioLilia Sampaio
Fisioterapeuta – CREFITO: 133165-f/7
Materna Fisio
.

.

.