A importância dos exercícios para gestantes

exercícios para gestantes, exercícios para grávidas, maternare, larissa aguiar, mundo de mãe

A importância dos exercícios para gestantes , por Larissa Aguiar, fisioterapeuta e educadora perinatal da Maternare.

O sedentarismo é um dos principais problemas de saúde pública hoje em dia. E em mulheres gestantes, essa preocupação é ainda maior. Permanecer sedentária no período gestacional pode aumentar o risco de você apresentar alguns problemas, como:

  • Diabetes Mellitus Gestacional
  • Hipertensão arterial
  • Obesidade
  • Maiores chances de nascimento prematuro

Além disso, a gestante está passando muitas transformações fisiológicas e morfológicas. Afinal, tem um bebê crescendo aí dentro, e o organismo todo precisa se adaptar para acolher esse novo ser que se forma. Por exemplo, na medida em que a sua gravidez for avançando, a barriga e a mama aumentam em tamanho e volume, alterando o seu eixo de equilíbrio. Grupos musculares específicos acabam sendo mais solicitados, enquanto outros são menos solicitados, gerando um desequilíbrio muscular. E isso precisa ser equilibrado.

Após a primeira consulta de pré-natal, na ausência de qualquer fator de risco para a mãe e o bebê, e mediante liberação do médico, todas as gestantes podem praticar exercícios físicos, e devem ser estimuladas a manterem ou adotarem um estilo de vida saudável e ativo durante a gravidez.

A prática de exercício físicos regularmente, por pelo menos 30 min ao dia, pode promover inúmeros benefícios para você, gestante,  e seu bebê, tais como:

  • Aumenta a sensação de bem-estar e disposição;
  • Melhora a ansiedade, a auto-imagem e auto-estima;
  • Controla o ganho de peso;
  • Tonifica os músculos;
  • Prepara o seu corpo para o trabalho de parto;
  • Melhora a postura, o equilíbrio e a circulação;
  • Reduz o inchaço, as câimbras e varizes;
  • Minimiza as dores nas costas, provocadas pela alteração do centro de gravidade do corpo;
  • Promove saúde;
  • Diminui o risco de depressão pós-parto;
  • Melhora a qualidade do sono;
  • Facilita a recuperação no pós-parto.

O método Pilates, por exemplo, é uma ótima escolha, pois os exercícios são seguros e de baixo impacto, focados na estabilidade postural e do assoalho pélvico, e no fortalecimento dos músculos. Trabalha o corpo e a mente, permitindo um bem estar emocional com uma respiração mais eficiente. Fortalece a musculatura, prepara o corpo para o parto, evita o ganho de peso, previne o Diabetes Gestacional, varizes, hemorroidas, dores lombares. Reduz a incidência de sintomas desagradáveis como câimbras, edema, e fadiga. Desenvolve maior conscientização do corpo, promove um retorno mais rápido após o parto e um efeito calmante fazendo com que as gestantes se sintam mais tranquilas e relaxadas.

Porém, os exercícios devem ser específicos de acordo com as necessidades individuais e com a fase gestacional em que a mulher se encontra, focando nas alterações e desconfortos. Além disso, no início e para as que não se exercitavam antes da gestação, é importante que os exercícios sejam feitos com cuidado e orientação específica, pois essa é uma fase que exige maior cuidado.

E aí, vamos nos exercitar?

Larissa Aguiar
Fisioterapeuta e Educadora Perinatal – CREFITO: 156.832
Espaço Maternare
www.maternare.com.br

.